Imóveis usados sobem em São Paulo

Publicado em: 08/03/2010

A forte procura de imóveis de menor valor determinou expressiva alta nos preços dos usados em 2009. Em alguns casos, mais do que dobraram. É o que revela pesquisa do Creci-SP. Mas houve também fortes quedas, com a de casas de padrão standard.

Em 14 de 24 tipos de casas e apartamentos usados pesquisados, os preços aumentaram acima da inflação medida pelo IPCA, que ficou em 4,31%.

Casas de padrão mais simples, com tempo de construção entre 8 e 15 anos e localizadas em bairros de classe C e D, como Brasilândia, Campo Limpo e Cangaíba, o aumento chegou a 109,26%. O preço médio do metro quadrado subiu de R$ 521,30  para R$ 1.090,90 durante o ano.
 
O segundo maior aumento médio (82,9%) foi registrado nos apartamentos de padrão médio, também construídos entre 8 e 15 anos atrás, localizado em bairros como Butantã, Cambuci e Chácara Santo Antônio: o metro quadrado passou de R$ 1.500,00 para R$ 2.744,05.

"Sem uma produção maciça de novas unidades que libere para venda maior número de imóveis usados,  a tendência é de que os preços da maioria dos imóveis, especialmente os apartamentos, continuem subindo neste e nos próximos anos, ressalvando-se os casos em que o próprio mercado detecta movimentos abusivos e especulativos de alta e impõe ajustes naturais, reduzindo os preços médios", afirma o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto.

Entre os 9 tipos de imóveis cujos preços baixaram em 2009 (um ficou estável), o que registrou maior queda foi a casa de padrão standard construída há mais de 15 anos e situada em bairros de menor poder aquisitivo. Eram vendidas a R$ 1.448,41 o metro quadrado em fevereiro, mas caíram 55,8%, para R$ 639,09 em dezembro.

"Os números indicam que é um bom momento para se procurar casas em lugar de apartamentos, já que elas estão com preços mais baixos, ao menos nos casos das que têm padrão construtivo médio e não de luxo, e oferecem vantagens como a ausência do condomínio mensal e maior privacidade", sugere o presidente do Creci, ressaltando a importância das avaliações de segurança e localização.



Veja mais notícias