Governo deve lançar a extensão do Minha Casa, Minha Vida

Publicado em: 12/03/2010

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, disse nesta sexta-feira, 5, que o governo deverá lançar no dia 29 de março, juntamente com a segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) a extensão do programa "Minha Casa, Minha Vida". No entanto, ele não adiantou quantas casas deverão ser incluídas na extensão do programa. O dirigente afirmou que este ano deverão ser contratadas 1 milhão de casas no programa "Minha Casa, Minha Vida" e que, também este ano, 300 mil unidades serão entregues.

Na avaliação de Simão, a destinação de parte do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de trabalhadores que, no passado, compraram ações da Petrobrás, para que esses acompanhem a capitalização da companhia, não deve comprometer programas de habitação ou saneamento que dependem dos recursos do fundo. “A decisão foi inteligente ao não abrir o uso do FGTS para outros usuários" disse o dirigente. Pelo acordo fechado na Câmara dos Deputados, somente poderá usar o FGTS quem já usou o fundo anteriormente para a compra de ações da empresa, e mesmo assim, até o limite de 30% do saldo.

Em 2010, o presidente da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria e Construção) estima que o setor deve registrar um crescimento de 9%. Para 2009, ele afirmou que, utilizando os números divulgados até o momento pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a construção civil deve ter uma contração entre 3% e 4%. No entanto, ele questiona esses números, pois, na sua avaliação, o setor teria crescido, no ano passado, pelo menos 2%. Isso porque, segundo ele, os números do IBGE captam apenas o consumo de materiais de construção, e não o valor que ele agrega ao setor.



Veja mais notícias