Conheça as diferenças entre juros de financiamento e taxa administrativa

Publicado em: 18/10/2017
Consórcio para escapar dos juros

O consórcio apresenta inúmeras facilidades para quem deseja programar a compra de um imóvel. Parcelamento integral, planos maiores e parcelas acessíveis sem a incidência de juros são alguns dos diferenciais que estão conquistando os consumidores.

Sobre ter ou não ter juros: você já deve ter ouvido falar sobre esse assunto nos consórcios. E não tem mesmo! A modalidade de compra funciona como um autofinanciamento para a compra de bens com recursos dos próprios integrantes, que mensalmente, contribuem com valores predeterminados correspondentes à parcela. Para ser contemplado é preciso concorrer aos sorteios ou ofertar lance para aumentar as chances.   

No sistema de consórcios, você conta com uma pequena taxa administrativa, que não sobrecarrega o orçamento e é diluída durante todo o plano.


De acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), a prestação no consórcio é constituída pelo fundo comum, pela taxa de administração e, se estabelecido em contrato, por fundo de reserva e seguros.


A taxa administrativa corresponde ao valor pago à administradora de consórcios em função dos serviços prestados na formação e gestão dos grupos, contemplações e pagamentos.

Entre tantas vantagens, facilidades e economia, é preciso ter em mente o objetivo a ser alcançado e o tempo, para assim, definir qual é a melhor opção.

O consórcio muitas vezes pode ser mais vantajoso, uma vez que dilui as taxas cobradas pelas administradoras nas parcelas mensais. O consórcio também permite que o cliente oferte lances para aumentar a chance de contemplação. Como se trata de uma modalidade de compra programada, o bem poderá ser adquirido somente com a carta de crédito em mãos. Portanto, o consórcio é mais indicado para quem pode esperar ou para quem deseja um investimento em médio ou longo prazo.


Bem diferente de um financiamento, no consórcio não há imediatismo, mas o consorciado só poderá adquirir o bem quando for contemplado.

Antes de financiar um imóvel com um banco, é muito importante que o mutuário tenha em mente como funciona o sistema para não ser pego de surpresa no curso da relação contratual. No CDC ou Leasing, as taxas de juros são fixadas no momento da realização do contrato.

Para imóveis usados, por exemplo, realizar um financiamento pela Caixa Econômica agora só será possível para 50% do valor do bem, ou seja, o interessado deverá desembolsar metade do valor do imóvel para conseguir o financiamento. A medida valerá para novos contratos e para financiamento com recursos da poupança e do FGTS.

Em um financiamento tradicional, quem financia a compra do imóvel é a instituição financeira e a pessoa financiada paga as parcelas até quitar o valor total da dívida. Como compensação pelo financiamento, a pessoa paga os juros e as correções monetárias previstas no contrato. Essa cobrança ocorre em função dos riscos, como a inadimplência e a variação de preços dos bens no mercado.

Vale lembrar que a inadimplência é coisa séria. Por isso, manter o comprometimento é fundamental. Inúmeros imóveis são levados a leilão mensalmente pelos bancos em razão desse problema. Para quem não tem conhecimento, o procedimento de execução forçado do contrato se dá pela Lei 9.514/97, sem intervenção do poder judiciário. Uma vez inadimplente com a prestação de um financiamento, o banco está autorizado a cobrá-lo através do cartório de registro de imóveis. Não sendo paga a dívida, o banco toma a propriedade e está autorizado a mandá-lo a leilão.

Como funciona o consórcio?

Para participar de um consórcio imobiliário, você deve procurar uma administradora autorizada e fiscalizada pelo Banco Central.
Para conhecer valores e simular uma compra pelo Consórcio de Imóveis, entenda como funciona o passo a passo:
1º - Acesse o Simulador do Consórcio de Imóveis disponível na home do portal https://www.consorciodeimoveis.com.br/ ;
2º - Escolha o produto que deseja adquirir e selecione o método de simulação por Crédito ou Parcela;
3º - Arraste a barra de valores para o qual deseja simular e continue;
4º - Na sequência, informe os seus dados pessoais. Essa exigência ajuda a otimizar o nosso atendimento, além de trazer a alternativa mais eficaz de acordo com o seu objetivo de compra;
5º - Confira o plano e o valor da parcela para o seu consórcio imobiliário. Pronto, é só adquirir o seu!

É você quem escolhe o valor do crédito e o plano de pagamento entre os disponibilizados pela administradora. Por isso, o consórcio imobiliário é mais atraente para alcançar o seu objetivo sem sobrecarregar as finanças.


Confira outras vantagens e faça a sua simulação online. É simples, rápido e fácil!

 
Fonte: Hoje em Dia / Investimentos e Notícias / O Globo

Veja mais notícias