Como funciona a avaliação de um imóvel?

Publicado em: 22/07/2020
Avaliação de imóveis

A avaliação de um imóvel envolve inúmeras variáveis técnicas e mercadológicas. No caso das imobiliárias, os valores costumam ser superiores aos dos bancos, que têm o bem como garantia – por considerarem na avaliação, a margem de negociação para a venda.

Em bancos e instituições hipotecárias, a liquidez é levada em consideração, que considera um percentual descontado do seu preço de mercado que serve de margem de segurança, caso seja necessário executar a garantia.

Os laudos e as avaliações utilizados pelas instituições financeiras costumam ser emitidos por engenheiros ou arquitetos, baseados na norma nº 14.653, parte dois, da ABNT, que define os critérios para a avaliação de imóveis urbanos.

Entre os critérios levados em consideração estão as características do imóvel (metragem, número de cômodos, idade, vícios construtivos, acabamento, áreas comuns), do terreno (zoneamento, topografia, questões relacionadas ao meio ambiente) e da região onde está localizado (facilidade de acesso, transporte).

Vale lembrar que as questões mercadológicas, como tendências do setor e à liquidez do bem, também são avaliadas. Em função das inúmeras variáveis que podem interferir no valor final, não há uma fórmula pronta, mas um padrão a ser seguido, auxiliado ainda, por softwares e comparativos com outros imóveis para alcançar um valor de estimado de mercado.

Diferença das avaliações

Quem não tem o valor total para pagamento à vista, geralmente recorre ao financiamento imobiliário para adquirir a casa própria. Entretanto, muitos desconhecem que, para a obtenção do crédito, o que vale, não é o preço que o vendedor pede pelo imóvel, mas a avaliação que o banco faz dele. Além das diferenças de valores que podem ocorrer durante a negociação, o valor da entrada, os juros e a burocracia acabam limitando o poder de compra de quem está diante dessa situação.

Consórcio Mycon - Alternativa econômica e facilitada

Para driblar essa situação, fazer um consórcio é mais fácil e acessível. Além de não apresentar juros, a carta de crédito do consórcio, entregue por sorteio ou lance, proporciona flexibilidade e permite adquirir bens novos, na plana ou usados. Além de parcelamento integral, há uma infinidade de planos, que atendem perfis e orçamentos diversificados. Conheça o Mycon e confira todas as vantagens para comprar o seu imóvel!







Fonte: Gazeta do Povo


Veja mais notícias